Você está aqui: Fique Amiga Dela --> Ciclos --> Parte 3

A dança do colo e da temperatura durante o ciclo fértil

O colo do útero “sobe e desce” dentro da pélvis seguindo o ciclo. Isso é muito fácil de observar, e contribui para a mulher perceber quando está fértil.

Para observar esse movimento, a mulher pode colocar um dedo na vagina e alcançar o colo do útero lá no fundo: tocar o colo parece com a sensação de tocar a ponta do nariz. Repare quanto conseguiu introduzir do dedo até encontrar o colo (Figura 8).

Figura 8: Melhor posição para se alcançar o colo do útero (Werschler, 1995).

 

Quando a mulher ovula, o colo fica mais alto na vagina, que por sua vez fica mais alongada. Às vezes, mesmo uma mulher que costuma tocar o colo, pode encontrar dificuldade de encontrá-lo, de tão alongada que fica a vagina (Figura 9A).

Além disso, se tocamos o orifício vaginal, percebemos que ele abre e fecha: abre durante a menstruação e durante a ovulação, e fecha durante o período não-fértil(Figura 9D). Às vezes, o orifício do colo fica tão aberto que parece uma narina (Figura 9B).


Figura 9 - (A) Colo do útero alto e (B) aberto no período fértil; (C) Colo do útero baixo e (D) fechado no período não-fértil (Modificado de Weschler, 1995).

Além dessas mudanças, vemos também que a temperatura basal (do corpo em repouso) sobe e desce. Depois da ovulação, a temperatura basal sobe quase um grau, e se a mulher engravida, sobe mais ainda. Por esse motivo, muitas mulheres fazem o gráfico de temperatura basal (Figura 10) para identificar o dia certo da ovulação, o que serve tanto para evitar a gravidez, como para aumentar as chances de engravidar.


Figura 11 - Gráfico mostrando as alterações da temperatura basal ao longo do ciclo ovulatório (Modificado de SOS Corpo, Como Evitar Filhos, 1987).

Algumas mulheres têm essas mudanças bem definidas, outras apresentam mudanças mais discretas. Por isso é importante cada mulher conhecer o seu padrão.
Depois da menopausa a mulher tem menos umidade, ou seja, menos corrimentos.
Fonte: Werschley, Toni - Taking Charge of Your Fertility

Continuação | direitos autorais